Açores avançam com mais um processo de acreditação nos hospitais

Açores avançam com mais um processo de acreditação nos hospitais

 

Lusa/AO Online   Regional   3 de Fev de 2015, 17:40

O secretário regional da Saúde dos Açores revelou que a região pretende avançar com mais um processo de acreditação nos hospitais do arquipélago, o "Join Comisson International", a par do atual sistema.

 

“Trata-se do modelo de acreditação que mais implementado tem a nível mundial e que garante, por exemplo, em condições como o turismo de saúde, a qualidade necessária para que se possa receber algumas dessas atividades”, declarou Luís Cabral aos jornalistas, à margem de uma reunião com o conselho de administração do Hospital de Ponta Delgada.

O titular da pasta da Saúde no Governo Regional dos Açores revelou, por outro lado, que o Hospital do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada foi reacreditado por mais três anos com a certificação CHKS, um dos organismos internacionais mais prestigiados no domínio da acreditação de organizações de saúde.

“Isso é um motivo de satisfação e de enorme orgulho para nós, Secretaria Regional da Saúde, ter esta reacreditação, que vem revelar o compromisso que o hospital tem tido na evolução em qualidade”, declarou Luís Cabral.

O governante referiu que se pretende com este processo prestar um serviço “cada vez melhor aos açorianos” que são utentes do hospital de Ponta Delgada, um dos três hospitais dos Açores.

Segundo o secretário regional da Saúde, uma das vantagens da reacreditação passa pela garantia de segurança que os processos que decorrem dentro do hospital de Ponta Delgada são certificados e com qualidade.

“Cada um dos serviços desenvolve procedimentos próprios que são alvo de uma avaliação aquando da acreditação por avaliadores internos e externos do próprio hospital, que garantem que os procedimentos são feitos de uma forma correta”, declarou.

Luís Cabral frisou que os tratamentos que os doentes recebem no hospital de Ponta Delgada “estão no topo” em termos de ciência aplicada a cada uma das classes profissionais, frisando que este sistema permite também o registo de todos os dados clínicos e auditação posterior.

O secretário regional da Saúde disse ainda estar convicto de que o tempo de espera superior ao normal registado na segunda-feira na triagem das urgências pediátricas do hospital de Ponta Delgada revela justamente a necessidade dos processos de acreditação, apontando a forma como a questão foi resolvida.

“De uma forma muito célere, o hospital conseguiu dar a resposta necessária ao maior fluxo de utentes que teve, o que foi justamente assegurado pelo processo de acreditação”, disse.

Questionado sobre a necessidade de reforçar a rede da Saúde nos Açores com mais médicos e enfermeiros, Luís Cabral reiterou a necessidade de recrutar mais pessoal não só a nível da medicina geral e familiar, bem como em outras áreas.

“Nós agora vamos ter um enfermeiro e um administrativo, juntamente com um médico, dedicados a uma lista de 1500 a 1900 utentes. Vai ser preciso recrutar enfermeiros suficientes para o poder fazer”, declarou.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.