Açores apelam ao Governo nacional para aprovar este mês novo modelo das ligações aéreas

Açores apelam ao Governo nacional para aprovar este mês novo modelo das ligações aéreas

 

LUSA/AO online   Regional   9 de Set de 2014, 15:29

O Governo dos Açores apelou hoje ao executivo nacional para aprovar este mês o novo modelo de transporte aéreo para o arquipélago, de forma a garantir que estará em vigor no início da época alta de 2015.

"De acordo com o solicitado, o Governo dos Açores fez chegar ao secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações a versão oficial e final da proposta consensualizada a fim de a mesma ser submetida à aprovação em Conselho de Ministros, que, segundo fomos informados, acontecerá no corrente mês", disse o secretário regional dos Transportes, Vitor Fraga.

O governante açoriano falava na Horta, numa declaração no parlamento regional, tendo apelado "para que se cumpra esta calendarização, para que o novo modelo de transporte aéreo da região esteja em vigor no próximo verão IATA, ou seja, no final de março do próximo ano".

Os governos regional e nacional anunciaram em julho um acordo que liberaliza as ligações aéreas entre o continente e as ilhas de São Miguel e Terceira (abrindo assim a porta à entrada das chamadas 'low cost') e assegura uma tarifa máxima para os residentes nos Açores nas viagens a Lisboa e ao Porto de 134 euros.

"O Governo dos Açores manifesta a sua satisfação pelos resultados obtidos, nomeadamente na definição deste novo modelo, que tem como base a proposta inicialmente entregue ao Governo da República em maio de 2012", disse Vítor Fraga, reiterando que o executivo regional considerou sempre fundamental "proteger" os residentes nas ilhas através da fixação de uma tarifa máxima.

Vítor Fraga e o deputado do PS Francisco César sublinharam que o processo se arrastou porque o anterior titular da pasta da Economia no Governo nacional "não queria saber de alterar o modelo" e o secretário de Estado dos Transportes queria apenas liberalizar as ligações aéreas.

O processo só se desbloqueou depois da remodelação que levou António Pires de Lima a ministro da Economia, tendo também sido o dirigente do CDS-PP "sensível" ao argumento da necessidade de proteger os residentes, reconheceram Vítor Fraga e Francisco César.

No debate que se seguiu, o PSD voltou a considerar "excelente" o novo modelo acordado entre os dois executivos, mas reiterou as críticas ao Governo dos Açores por, segundo os sociais-democratas, ter demorado a convencer-se das vantagens de liberalizar algumas rotas.

Já CDS-PP, BE, PCP e PPM elogiaram o novo modelo, mas consideraram que subsistem algumas dúvidas e será necessário ver se o Conselho de Ministros aprova a proposta açoriana tal como foi apresentada e como funcionará uma vez colocado em prática.

A declaração do Governo Regional ao parlamento encerrou a manhã de trabalhos do plenário açoriano. Ainda antes desta declaração, a maioria socialista chumbou um voto de protesto apresentado pelo PSD contra as perturbações nos voos da SATA entre o arquipélago e a América do Norte durante os meses do verão, quando milhares de emigrantes viajam para as ilhas.

"A SATA tem prestado um lastimável serviço aos Açores e aos nossos emigrantes", afirmou o deputado Jorge Macedo, que exibiu no plenário duas 't-shirts' que disse terem sido "top de vendas" nas festas de verão do concelho da Praia da Vitória, na ilha Terceira.

Numa delas, aparecia um esqueleto e a frase "waiting for SATA" (à espera da SATA) e na outra um avião com a frase "I survived Oakland Terceira SATA flight" ("eu sobrevivi ao voo da SATA Oackland Terceira).


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.