Acordo de livre comércio deve incluir salvaguardas 'anti-dumping'

Economia /
Donald Tusk

522 visualizações   

O Presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, anunciou no hemiciclo de Estrasburgo que qualquer acordo de livre comércio entre a União Europeia (UE) e o Reino Unido deve incluir salvaguardas contra práticas de 'dumping'.
 

"O Reino Unido deve estar consciente de que qualquer acordo de livre comércio deve garantir as condições equitativas de concorrência", afirmou.

Donald Tusk acrescentou que o acordo terá que incluir "garantias contra as vantagens competitivas injustas, incluindo medidas e práticas fiscais, sociais, ambientais e regulatórias".

O Presidente do Conselho Europeu defendeu também que o acordo de livre comércio com Londres só será concluído após o 'Brexit' (saída do Reino Unido da União Europeia) e não poderá "oferecer as mesmas vantagens que uma adesão à UE", nem significará "uma participação total ou parcial no mercado único".

Já o Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, disse ao Parlamento que as negociações do 'Brexit' estão nas mãos dos advogados.

Negociar as políticas de saída do Reino Unido "está agora nas mãos dos nossos advogados especializados", vincou.

O responsável da UE para as negociações do 'Brexit', Michel Barnier, garantiu hoje que o objetivo dos 27 países é alcançar "um acordo com o Reino Unido e não contra o Reino Unido" porém, relembrou que a saída da UE foi uma escolha do país e não uma imposição.

"Foi o Reino Unido que decidiu abandonar a UE, não o contrário, e essa decisão tem consequências", concluiu.