Acidentes com tratores provocaram cinco mortos por mês em 2017

Acidentes com tratores provocaram cinco mortos por mês em 2017

 

Lusa/AO online   Nacional   7 de Fev de 2018, 14:48

Os acidentes com tratores agrícolas provocaram, em média, cinco mortos por mês em 2017, anunciou hoje a Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola de Portugal (Confagri).

Baseando-se nos últimos dados da GNR, a Confagri refere que, no ano passado, morreram 61 pessoas ao volante destas viaturas.

Entre 2013 e 2017, morreram em Portugal 358 pessoas em acidentes com tratores o que, para o secretário-geral da Confagri, Francisco Silva, “é uma fatalidade que seria evitável”.

Na sua opinião, o número elevado de mortes poderia não se registar “se a sociedade, em geral, e a comunidade agrícola, em particular, tomassem consciência desta problemática e assumissem o compromisso de mudar comportamentos, adotando uma atitude responsável, de forma a contribuir efetivamente para a diminuição da sinistralidade em ambiente agrícola”.

Muitos dos acidentes ocorreram com viaturas desprovidas do chamado “arco de Santo António”, uma estrutura que é considerada fundamental para proteger o condutor do trator agrícola em caso de desastre.

Por isso, Francisco Silva sublinha a importância de a Confagri insistir em sessões de esclarecimento como a que se vai realizar na sexta-feira, em Tabuaço.

“É urgente sensibilizar e contribuir para a formação dos agricultores, promovendo as boas práticas no exercício da profissão, para melhorar a segurança na utilização das máquinas e veículos”, considera.

A sessão de esclarecimento é realizada em colaboração com a Associação de Desenvolvimento Integrado Vale do Távora (ADIVAT) e a Caixa de Crédito Agrícola de Vale do Távora e Douro, e tem como tema “Prevenção de acidentes agrícolas com tratores e máquinas agrícolas. Formação obrigatória”.

“Tendo em conta que os acidentes com tratores e máquinas agrícolas têm uma prevalência elevada e que a sua gravidade se mostra fatal numa grande percentagem das ocorrências na região, sentimos que é de especial relevância o alerta e a informação dos nossos associados quanto a esta temática”, justifica o presidente da ADIVAT, João Ribeiro.

O objetivo da sessão é alertar para os riscos inerentes à condução de tratores e máquinas agrícolas e aconselhar sobre as formas de prevenir os acidentes de trabalho que resultam dessa atividade, que é a principal causa de morte no setor.

De acordo com o decreto-lei n.º 151/2017, de 07 de dezembro, é obrigatório que todos os condutores de tratores da categoria 2 e 3, para além da habilitação legal para conduzir, tenham formação adequada para a operação com veículos agrícolas.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.