A fé não é um "superpoder" para resolver problemas

A fé não é um "superpoder" para resolver problemas

 

Lusa/AO Online   Internacional   2 de Out de 2016, 11:38

O papa Francisco defendeu hoje que a fé não é um "superpoder" para resolver os problemas da vida, durante a homilia da missa que celebrou na igreja da Imaculada, em Baku, no Azerbaijão.

"Ter fé, uma fé viva, não é fácil (...) porque a fé, que é um dom de Deus, também requer que nós a cultivemos. Não é uma força mágica que cai do céu, não é um dote que se recebe de uma vez para sempre, nem sequer um superpoder que serve para resolver os problemas da vida", disse.

O papa Francisco falava durante a missa dominical na Igreja da Imaculada, em Baku, diante da comunidade salesiana, o único grupo católico presente no país, que tem cerca de 700 fiéis, uma minoria num país muçulmano como o Azerbaijão.

"Uma fé desenhada para satisfazer as nossas necessidades seria uma fé egoístam, totalmente centrada em nós mesmos", acrescentou.

A missa foi o primeiro ato de Francisco em Baku, onde chegou depois de dois dias de visita à Geórgia, e permanecerá no Azerbaijão somente dez horas antes de regressar ao Vaticano.

Diante da comunidade de salesianos, Francisco apresentou-se hoje como se fosse um simples padre.

A missa foi assistida por cerca de 400 pessoas, com coros acompanhados de guitarras e flautas, como em qualquer paróquia.

Francisco realizou a missa em inglês, que é a língua que utilizam para comunicarem-se com os salesianos e as religiosas que vivem em Baku, ainda que a homilia tenha sido feita em italiano e traduzida para azeri aos fiéis.

“Alguns pensarão que o papa perde tempo e não entenderão que percorra tantos quilómetros para visitar uma pequena comunidade de 700 pessoas num país de dois milhões”, disse Francisco, ao terminar a missa.

“Esta comunidade sentia-se pobre e abandonada, mas o espírito santo deu-lhes força para ir em frente e em nome de Jesus”, declarou.

“O papa perde tempo como fez o Espírito Santo há tempos”, expressou.

Despediu-se pedindo à comunidade de salesianos que sigam adiante “sem medo”.

A comunidade salesiana na capital da Geórgia é composta por sete sacerdotes e, há um ano, estão no país duas freiras da Ordem das Filhas de Maria Auxiliadora, que vieram da Eslováquia, e também estão presentes Missionárias da Caridade, freiras da ordem fundada por Madre Teresa Calcutá.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.