Maré Negra

75% do crude derramado foram limpos ou decompuseram-se

75% do crude derramado foram limpos ou decompuseram-se

 

Lusa / AO online   Internacional   4 de Ago de 2010, 18:25

Quase três quartos do total do crude derramado desde o acidente no poço da BP no Golfo de México, foram limpos ou decompuseram-se graças a processos naturais, informou esta quarta-feira a Casa Branca.
Numa declaração às televisões norte-americanas, a conselheira de energia da Casa Branca, Carol Browner, afirmou que apenas um quarto do derrame representa ainda um perigo para o ambiente.

De acordo com a responsável da Casa Branca, a maior parte do crude foi limpa ou decompôs-se graças a processos naturais: "A mãe natureza fez a sua parte", afirmou Carol Browner, poucas horas após a BP ter anunciado que a sua última estratégia para conter o derrame estava a funcionar.

O derrame começou a 20 de Abril quando a plataforma Deepwater Horizon do consórcio petrolífero britânico explodiu, causando a morte de 11 trabalhadores.

Desde o incidente – classificado como o pior desastre ambiental causado por um derrame nos Estados Unidos - já terão sido libertados para as águas do Golfo de México o equivalente a cinco milhões de barris de petróleo.

A conselheira de energia da Casa Branca afirmou que um relatório sobre a matéria – que será divulgado ainda durante o dia de hoje – é "animador", sem, no entanto, adiantar mais pormenores. Mesmo assim, Browner salientou a necessidade de continuar operações de limpeza.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.