66 norte-americanos de voo da Serra Leoa rastreados em Lisboa sem sintomas

66 norte-americanos de voo da Serra Leoa rastreados em Lisboa sem sintomas

 

Lusa/AO Online   Internacional   6 de Ago de 2014, 08:34

Um grupo de 66 passageiros norte-americanos de um voo proveniente da Serra Leoa, onde existe um surto de ébola, fizeram trânsito em Lisboa, sem apresentarem sintomas da doença no rastreio feito pelas autoridades de saúde portuguesas.

 

Num comunicado enviado à agência Lusa, a Aeroportos de Portugal (ANA) refere que o voo JF 5003, da Jet Asia Airways, aterrou pelas 20:00 na pista lisboeta, com 66 passageiros norte-americanos a bordo, vindos da Serra Leoa, país em estado de emergência desde há uma semana devido a um surto de febre hemorrágica causado pelo vírus Ébola.

Fonte da ANA explicou à Lusa que os passageiros foram rastreados na origem e em Lisboa, por técnicos da Direção-Geral de Saúde, e não revelaram sintomas da doença, pelo que pernoitam na capital portuguesa e seguem quarta-feira de manhã para os Estados Unidos da América em vários voos de companhias regulares.

“A direção do aeroporto de Lisboa informa que o Instituto Nacional de Aviação Civil, após consulta à Direção-Geral de Saúde (DGS), autorizou o voo humanitário”, lê-se no texto do comunicado enviado à Lusa, que esclarece que não se tratou de uma “evacuação de doentes, mas apenas de transporte de pessoas assintomáticas (sem sinais de infeção)”.

Os responsáveis portugueses adiantaram ainda que todos os passageiros “foram rastreados à partida e antes do desembarque da aeronave”, numa operação “controlada por uma equipa médica e de enfermagem” e “um técnico de segurança, sob orientação e coordenação da DGS”.

O mais recente surto de febre hemorrágica provocado pelo vírus Ébola provocou, desde o início deste ano, 887 mortes, anunciou a Organização Mundial de Saúde (OMS).


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.