44 feridos continuam hospitalizados depois dos atentados de Bruxelas

44 feridos continuam hospitalizados depois dos atentados de Bruxelas

 

Lusa/AO online   Internacional   19 de Abr de 2016, 15:08

Um total de 44 pessoas continuam internadas, quatro semanas depois dos atentados de 22 de março, em Bruxelas, estando 24 feridos ainda nos cuidados intensivos, segundo o diretor do centro de crise belga, Alain Lefevre.

 

O balanço dos ataques perpetuados por três bombistas suicidas ocorreu numa conferência de imprensa, na qual o porta-voz da polícia federal, Peter De Waele, indicou estarem quase terminadas as análises de DNA realizadas aos mortos.

“Queremos garantir que não há novas vítimas descobertas. As análises de DNA devem poder estar finalizadas no final da semana”, acrescentou o responsável.

As autoridades informaram que 32 pessoas morreram no rebentamento de bombas no aeroporto e no metropolitano de Bruxelas, em ataques reivindicados pelos extremistas do Estado Islâmico (EI).

A poucos dias de se completar um mês sobre os atentados, a Organização de Coordenação para a Análise da Ameaça (OCAM) belga afirmou existirem sinais de que combatentes do EI foram enviados para a Europa, incluindo a Bélgica.

O OCAM, citado pela imprensa local, informou manter-se, na Bélgica, o alerta de nível 3, o segundo mais grave, uma vez que os “riscos se mantêm presentes”.

Nos últimos dias surgiram informações sobre o regresso à Europa de Younes Abaaoud, de 15 anos, irmão de Abdelhamid, considerado como o cérebro dos atentados de novembro de Paris e morto numa operação em Saint-Denis, cinco dias depois dos ataques.

A procuradoria belga confirmou segunda-feira ter iniciado um inquérito sobre este assunto.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.