Visita do Papa

34 dos 87 municípios do Norte decidiram dar tolerância de ponto no dia 12

34 dos 87 municípios do Norte decidiram dar tolerância de ponto no dia 12

 

Lusa/AO Online   Nacional   5 de Mai de 2017, 08:31

Trinta e seis autarquias do Norte do país decidiram dar seguimento à tolerância de ponto aos funcionários públicos anunciada pelo Governo para 12 de maio, dia da visita do papa a Fátima, e três municípios resolveram não o fazer.

 

As câmaras de Braga (PSD), Ponte de Lima (CDS), no distrito de Viana do Castelo, e Montalegre (PS), no distrito de Vila Real, foram as que já anunciaram não dar tolerância de ponto aos seus trabalhadores, numa ronda feita pela agência Lusa aos 87 concelhos dos distritos do Porto, Aveiro, Bragança, Braga, Viana do Castelo, Vila Real e Bragança.

A uma semana da visita do papa Francisco a Fátima, 26 autarquias dizem ainda não ter decidido e 19 não responderam, ao passo que Aveiro celebra o feriado municipal (dia de Santa Joana) e Matosinhos alerta que dará tolerância “caso se confirme a tolerância de ponto para a função pública, por uma questão de equidade entre funcionários do Estado”.

Viana do Castelo destaca-se como o distrito em que mais concelhos (nove, num total de 10) já decidiram o que fazer relativamente ao anúncio do Governo sobre a tolerância de ponto.

Caminha (PS), Paredes de Coura (PS), Vila Nova de Cerveira (independente), Valença (PSD), Monção (PS), Melgaço (PS), Ponte da Barca (PS) e Viana do Castelo (PS) vão dar tolerância de ponto.

Ponte de Lima (CDS) não dá tolerância de ponto e o município de Arcos de Valdevez (PSD) não respondeu em tempo útil.

No distrito de Braga, nove dos 14 concelhos já optaram pela tolerância de ponto.

É o caso de Vieira do Minho (PSD/CDS), Amares (PS), Terras de Bouro (PS), Cabeceiras de Basto (PS), Póvoa de Lanhoso (PSD), Barcelos (PS), Fafe (PS), Famalicão (PSD) e Celorico de Basto (PSD).

No município de Braga não haverá tolerância de ponto, ao passo que Guimarães e Vizela não decidiram ainda e Esposende e Vila Verde não responderam até ao momento.

Quanto ao distrito do Porto, a tolerância de ponto abrange, por agora, cinco municípios.

Três deles situam-se na Área Metropolitana do Porto e são Vila Nova de Gaia (PS), Valongo (PS) e Gondomar (PS).

Os outros municípios onde vai haver tolerância de ponto são Paços de Ferreira (PS) e Paredes (PSD).

As câmaras de Santo Tirso (PS), da Maia (PSD), Póvoa de Varzim (PSD) e Vila do Conde (PS), também situadas na AMP, não decidiram.

O mesmo acontece nas autarquias de Felgueiras (PSD), Lousada (PS), Penafiel (PSD) e Amarante (PSD).

As autarquias do Porto (independente), Trofa (PSD/CDS), Baião (PS) e Marco de Canaveses (PSD) não responderam.

Entre os 19 concelhos do distrito de Aveiro, 11 não decidiram o que fazer: é o caso de Albergaria-a-Velha (CDS), Murtosa (PSD), Ílhavo (PSD), Anadia (independente), Oliveira do Bairro (PSD), Santa Maria da Feira (PSD), Oliveira de Azeméis (PSD), Vale de Cambra (CDS), Ovar (PSD), Arouca (PS) e São João da Madeira (PSD).

Dar tolerância de ponto foi a opção tomada em sete municípios: Estarreja (PSD/CDS), Águeda (PS), Sever do Vouga (PS), Castelo de Paiva (PS), Mealhada (PS), Vagos (PSD) e Espinho (PSD).

No distrito de Vila Real, seis dos 14 concelhos já definiram que vão dar tolerância e outros tantos ainda não resolveram.

Assim, na sexta-feira, não haverá trabalho para os funcionários públicos dos concelhos de Alijó (PSD), Boticas (PSD), Mondim de Basto (PS), Murça (PS), Vila Pouca de Aguiar (PSD) e Vila Real (PS).

Em Chaves (PSD), Mesão Frio (PS), Peso da Régua (PSD), Santa Marta de Penaguião (PS), Ribeira de Pena (PS) e Valpaços (PSD), a deliberação está por tomar.

No que diz respeito ao distrito de Bragança, o município de Bragança foi o único dos 12 concelhos que já tomou uma decisão e vai dar tolerância de ponto.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.