Hospital Santo António no Porto

Enfermeiros ameaçam parar viatura de emergência


 

Lusa / AO   Nacional   3 de Set de 2007, 18:51

Os 25 enfermeiros que integram a equipa da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Hospital Santo António, Porto, ameaçaram hoje fazer parar o serviço a partir de 15 de Setembro.
Em comunicado, o Sindicato dos Enfermeiros (SE) refere que a indisponibilidade dos 25 profissionais foi manifestada após terem recebido notificações para "devolver quantias entre os mil e os sete mil euros por remunerações que o departamento de Recursos Humanos do hospital considera indevidas sem indicar qual o fundamento".

Segundo o sindicato, essas notificações terão sido enviadas "por uma funcionária dos serviços administrativos, sem conhecimento do Conselho de Administração" do hospital.

Contactado pela Lusa, o serviço de relações públicas do Hospital Santo António referiu que o presidente do Conselho de Administração da unidade, Solari Allegro, só tomou conhecimento hoje da questão levantada pelos enfermeiros, pelo que apenas nos próximos dias, eventualmente, poderá pronunciar-se sobre o assunto.

No comunicado, o SE refere que a Administração Regional de Saúde do Norte deu orientações, em 1996, para que as remunerações dos enfermeiros contratados para as VMER fossem calculadas com base no terceiro escalão de enfermeiro graduado (a que correspondem actualmente 1.320 euros), o que aconteceu apenas dois anos depois.

"Esta é a tabela que se mantém até hoje como base remuneratória dos enfermeiros que prestam serviço na VMER e que a funcionária do Hospital Santo António não considera correcta", afirma o sindicato.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.