Recolha de assinaturas

Detido activista contra Jogos Olímpicos


 

Lusa / AO   Internacional   4 de Set de 2007, 16:47

A polícia chinesa deteve um activista que recolheu dez mil assinaturas numa carta aberta que rejeitava os Jogos Olímpicos de 2008 e pedia respeito pelos direitos humanos no país, revelou hoje uma organização internacional a operar no país.
Yang Chunlin, defensor dos direitos de propriedade, detido em Julho na província natal de Heilongjiang, nordeste da China, foi acusado segunda-feira de tentativa de subversão do poder estatal.

De acordo com a China Human Rights Defenders, uma rede internacional de grupos de defesa dos Direitos Humanos, a detenção de Yang está ligada ao envolvimento numa carta intitulada "Queremos Direitos Humanos, não os Olímpicos", que conta com mais de dez mil assinaturas, na sua maioria agricultores de Heilongjiang.

Yang, operário fabril no desemprego, tem ajudado nos últimos anos os agricultores da província a pedir compensações pela perda de terras, após processos controversos de expropriação.

A China Human Rights Defenders considerou "alarmante" e expressou surpresa pela aparente vontade do governo chinês de considerar a oposição às Olimpíadas como um "crime político".

O caso contra Yang demonstra o "nervosismo e a sensibilidade política com que o governo vê os esforços para relacionar os Jogos Olímpicos com os direitos humanos", disse a China Human Rights Defenders em comunicado.

As disputas de propriedade e retirada ilegal de terras aumentaram na China com a expansão da economia a atingir os dois dígitos e à medida que os terrenos de cultivo vão sendo substituídos por parques industriais e arranha-céus.

Os cidadãos acusam as autoridades locais de conluio com os construtores no desenvolvimento de acordos imobiliários, que surgem após a retirada de terras aos agricultores sem compensações adequadas.

Em Pequim, onde de 08 a 24 de Agosto do próximo ano se disputam os Jogos Olímpicos, os activistas consideram que mais de um milhão de pessoas foram forçadas a abandonar as suas casas recebendo compensações baixas, para a construção no mesmo local de infra-estruturas desportivas para as Olimpíadas da capital chinesa.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.