EUA

160 suicídios no exército em 2009


 

Lusa/AO Online   Internacional   16 de Jan de 2010, 07:27

O número de suicídios no exército norte-americano atingiu 160 em 2009, um novo recorde, informou na sexta-feira o Pentágono, que se referiu a "um ano cruel".

Responsáveis do exército tinham alertado que o número de suicídios corria o risco de ultrapassar o registado em 2008 (140), mas as causas deste fenómeno continuam obscuras.

"Não há dúvida nenhuma que 2009 foi um ano cruel para o exército em termos de suicídios", disse o coronel Christopher Philbrick, que integra um grupo de trabalho para a prevenção de suicídios no seio das forças armadas.

O número aumentou para 160 depois dos 10 alegados suicídios registados em Dezembro, indicou o Pentágono em comunicado.

Os suicídios poderão estar relacionados com as situações de conflito em que os soldados norte-americanos estão envolvidos, tanto no Iraque como no Afeganistão, mas cerca de um terço dos militares que se suicidaram nunca participaram em missões no estrangeiro, de acordo com um inquérito interno.

Destacados responsáveis da Defesa pediram aos oficiais para que protejam os militares que têm necessidade de apoio psicológico, não permitindo que sejam ridicularizados pelos camaradas.

Os mesmos responsáveis manifestaram também inquietação face aos casos de suicídio entre antigos combatentes.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.